Sargento Otacílio fala sobre Lei Maria da Penha a mulheres do assentamento “G.A”

05.09.2019

O Sargento Otacílio, da Polícia Militar, apresentou palestra a mulheres do assentamento rural Santo Antônio, grupo “G.A.”, situado a aproximadamente 50 quilômetros da sede do município. “Abordamos a questão das diversas formas de violência doméstica tais como, a física (agressão pessoal), psicológica, sexual, moral e patrimonial”, informa o policial.

Cb image default
Sargento Otacílio ao proferir palestra sobre o combate à violência contra a mulher. Foto: Divulgação

(Roney Minella) – Durante a ação realizada na última terça-feira (03-09), no posto de saúde do G.A., Otacílio enfatizou as garantias e direitos conquistados pelas mulheres através da Lei Maria da P (Lei nº 11.340/2006). “Mostramos que é possível combater todo o tipo de agressão e, sobretudo, fazer denúncias para que casos não venha ocorrer. Muitas vezes, a mulher não percebe que está sofrendo violência doméstica , ou que está num relacionamento abusivo”, observou o palestrante da PM.

Cb image default
Divulgação

De acordo com a campanha de prevenção à violência doméstica, os primeiros sinais são chamados de violência psicológica ou emocional devido aos limites impostos, como por exemplo, não permitir que a companheira encontre as amigas, que estude ou que trabalhe. A mulher pode ser vítima de violência sem nunca ter apanhado ou levado um tapa.

Otacílio abordou a questão recorrente do medo da denúncia em função da perca do lote. “Não existe esta possibilidade. A legislação garante todo direito a mulher e o agressor pode e tem que ser denunciado. Nenhuma mulher vai perder o direito ao lote por fazer a denúncia do companheiro agressor”, garantiu. Por último, o policial colocou-se à disposição para orientações e também deixou a PM de Itaquiraí pronta para os atendimentos. 

Cb image default
Divulgação

Por sua vez, a diretora do CRAS, Rozenilda Araújo, participou da ação falando sobre o feminicídio. As palestras realizadas atenderam solicitação da enfermeira Diuquéblea Ismail e agentes comunitários de saúde, que viram a falta de esclarecimentos e a necessidade de levar informações sobre a lei Maria da Penha também para as famílias do assentamento Santo Antônio.

A coordenadoria de Políticas Públicas para a Mulher de Itaquiraí destaca o trabalho realizado pelo Sargento Otacílio. A coordenadora Lucy agradece o atendimento e as importantes informações prestadas às mulheres assentadas. “Foi muito esclarecedor e repassou segurança para elas agirem em caso de qualquer violência contra a mulher. Está de parabéns o trabalho realizado e em nome da classe feminina nós agradecemos o apoio do policial e de toda a PM”, finalizou Lucy Zampiva.